quinta-feira, 27 de julho de 2017

Acolhida

Dificuldades à volta...

Na observação dos fatos,

ainda que tentando pensar calmamente,

o sangue pulsa mais acelerado,

e os contratempos se manifestam de várias maneiras.

Nervosismo, tensão...

Assumindo diferentes nuances,

inconveniências se apresentam nos arredores em cadeia.

No quebra cabeças da vida,

os objetos/peças não se encaixam.

Num contexto musical,

o regente está desconexo com a orquestra,

e movimentos variados do maestro não conseguem cadenciar harmonia.

De maneira geral,

o caos se estabeleceu.

Em qualquer atitude supostamente significativa,

um resultado inerte.

Na ação humana, a indolência.

No âmago do ser,

a situação de exiguidade atribula os sentimentos,

e o coração começa a manifestar sensações variadas.

O que fazer?

Pensamentos associados à desolação e impotência afloram na mente.

No coração,

a percepção de quão limitados somos em algumas situações.

Na humildade e escassez de ações,

a súplica aos céus.

Momento de orar.

No vazio do quarto,

as mãos dedilham o terço,

mistérios e súplicas a Nossa Senhora.

Através do Rosário, mudam-se os focos.

Com a perspectiva divina,

começa-se a perceber que novas alternativas aparecem.

Como uma criança correndo ao colo de sua mãe,

jogo-me nas súplicas à Maria,

a intercessora dos céus.

Por meio desta ação mediadora junto ao Pai,

muda-se o cenário.

O coração já não mais se sente abandonado, à deriva, órfão: nada disso.

De braços abertos e singelos,

a acolhida me envolve.

No frio e desolação da noite,

a sua receptividade e hospitalidade me envolvem.

Como um agasalho na gélida e atribulada madrugada,

o colo da mãe aquece meu coração.

Nos batimentos,

uma pulsação mais serena.

E o mundo?

E os fatos?

Tudo fica em segundo plano.

Visões do mundo começam a desvanecer.

Como uma névoa invadindo a realidade,

problemas começam a perder o sentido.

Olhos singelos da mãe de Deus me guardam na paz dos seus confortantes braços.

Salve Rainha.

Sob sua proteção sempre haverá alternativas,

sempre haverá um novo caminho,

sempre existirá uma sensação confortante.

Divagações

Há um sentimento vagando por aí... Verbalizado nos mais extrovertidos. Ofuscado de distintas formas,  sobretudo nos âmagos mais fechado...