quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Divagações

Há um sentimento vagando por aí...
Verbalizado nos mais extrovertidos.
Ofuscado de distintas formas,
sobretudo nos âmagos mais fechados,
seja na comunicação não verbal,
ou mesmo nas sinalizações.
Invísivel aos menos observadores.
Andarilho dos espaços da mente,
navegante de redutos abissais,
viajante da madrugada,
residente por vezes recluso.
Sentimento movido à esperança,
capaz de apegar-se a princípios contrários,
não vislumbrados aos olhos externos.
É o desejo de vida.
A clara consciência,
de que frutos não vêm como obra do acaso,
mas como consequência da semeadura.
É a vontade de ser cada dia melhor,
de entender que sempre podem haver novos caminhos...

Mãe

Sonhos contidos, palavras emudecidas. Lágrimas saindo pelas veias, não perceptíveis aos olhos. Maestria em lidar com adversidades mas...